Orçamento pessoal: O que é e porque devemos organizar suas finanças?

Já ouviu falar naquela história de que “dinheiro não traz felicidade”, certo? Contudo, precisamos dele para viver e fazer muitos dos nossos planos. Exatamente por essa razão, a boa administração desse recurso pode fazer toda a diferença em sua vida. Para isso, uma das melhores formas de trabalhar com a sua renda é pelo orçamento pessoal. 

No post a seguir, confira o que é esse orçamento e por que é importante fazê-lo. Saiba também como planejá-lo, considerando alguns pontos fundamentais. Boa leitura! 

Afinal, o que é orçamento pessoal? 

Um orçamento pessoal nada mais é que um controle financeiro. Ou seja, nele você aponta todas as suas entradas e saídas de dinheiro, bem como determina no que os valores serão usados. Por exemplo, ele pode conter: 

  • gastos com supermercado
  • aluguel; 
  • conta de água e energia; 
  • conta da Internet; 
  • fatura de cartão de crédito; 
  • condomínio; 
  • mensalidade escolar; 
  • plano de saúde; 
  • IPTU e IPVA; 
  • investimentos. 

Por que é importante ter um planejamento financeiro? 

Você pode até pensar “Ah, mas todo mês eu gasto com mais ou menos a mesma coisa, para que fazer orçamento?”. A resposta está no controle.  Quando você percebe quanto consome e no que consome, fica mais fácil visualizar o que são despesas essenciais — como alimentação — e o que são gastos supérfluos — como aquela blusa que você nunca usou porque não gostou tanto assim. 

Além disso, você aprende a entender qual é seu comportamento de consumo. Por exemplo, se você costuma gastar por impulso ou tem um perfil mais controlado e fechado. Por fim, um dos maiores benefícios de ter seu orçamento pessoal é planejar o que fazer com o dinheiro que sobra ou onde cortar despesas para fazer seu salário render mais. 

Por exemplo, se depois de retirar os gastos fixos, você percebe que sobrou R$100, pode guardá-lo em uma poupança de viagem ou fazer um investimento. Assim, você não o deixa na conta, para ser gasto ao longo do mês em despesas supérfluas. Dessa forma, aquela viagem para o exterior ou a troca do carro não vão parecer tão impossíveis. 

Já se a sua situação é a de falta de dinheiro, com o planejamento, você pode ter um panorama do que fazer. Ou seja, quais despesas cortar e o que fazer para aumentar a sua renda. 

Como planejar um orçamento pessoal? 

Criar um orçamento pessoal não é complicado. Confira algumas dicas que separamos para você montar o seu a seguir! 

Tenha um modelo  

Invista em criar uma planilha na qual você possa montar o seu orçamento. Assim, fica mais fácil visualizar todos os dados, sem se perder em meio a papéis soltos. Nesse sentido, a dica é usar um modelo digital, que você pode encontrar na Internet mesmo. Dessa forma, é possível acrescentar meses e ter um panorama a longo prazo. 

Mantenha um registro de gastos 

Não adianta ter a planilha, se você não consegue mantê-la atualizada. Por isso, mantenha um registro mensal ou semanal com data fixa. Por exemplo, se você recebe dia 10, escolha uma data posterior para listar tudo, fazer os pagamentos, guardar dinheiro e averiguar o que sobrou. Assim, você se planeja melhor e não se esquece de nenhuma conta. 

Trabalhe em conjunto 

Se você vive com outras pessoas, seja em casal, com amigos ou família, é fundamental trabalhar em conjunto. Por exemplo, você pode até ter seu orçamento pessoal no que se refere a gastos particulares, mas como você divide a casa, as despesas domésticas devem ser preocupação de todos.  

Assim, vale a pena vocês criarem um orçamento que esteja disponível a todos, a fim de tomar as melhores decisões. Por exemplo, se o casal quer viajar, os dois devem colaborar na economia de supérfluos para alcançar esse sonho. Já com amigos, se o plano é fazer uma churrasqueira no quintal, em benefício da casa, todos devem colaborar. 

Conte com a tecnologia 

Muitas pessoas se perdem em planilhas digitais ou físicas. Mas isso não é motivo para não fazer o orçamento. Hoje, você pode contar com a tecnologia para ter o controle de tudo. Sendo assim, é possível usar diferentes aplicativos para administrar as suas finanças.  

Geralmente contando com bons recursos na versão gratuita e algumas funções extras nas versões pagas, essas ferramentas são excelentes para uma visualização fácil e rápida de seus gastos; bem como para separá-los por categorias e criar alertas quando uma conta está para vencer. 

Controle o cartão de crédito 

Que o cartão de crédito facilita o dia a dia, isso é inegável. Contudo, é um tipo de crédito caro, que pode se tornar um problema, caso você não consiga manter a fatura em dia. Aliás, exatamente por isso, não é à toa que mais de 80% das famílias no Brasil têm dívidas nessa modalidade. 

Por essa razão, é interessante manter o cartão de crédito controlado. Para isso, vale algumas práticas como: 

  • tenha poucos cartões; 
  • concentre os gastos em um cartão só, para visualizar melhor o montante; 
  • parcele compras sem juros; 
  • sempre que possível, pague no débito. 

Separe uma reserva 

Para quem pesquisa sobre controle de finanças pessoais e aumento de renda, já deve ter se deparado com o mote de “pague-se primeiro”. Ou seja, separar um dinheiro para você colocar na poupança ou investir, antes de pagar outras contas. 

Isso existe para que você crie o hábito de economizar como prioridade, sem guardar um valor no mês “se sobrar”. Nesse sentido, quanto você vai reservar depende muito da sua renda e da realidade de seus gastos. O importante é manter a frequência. 

Faça boas escolhas 

Fazer boas escolhas de compra também influencia diretamente no seu orçamento pessoal. Aliás, isso envolve não só os gastos maiores, mas os mais básicos, como os de casa. Por exemplo, com tanta disponibilidade de marcas e preços no supermercado, é preciso fazer escolhas inteligentes. Os produtos de limpeza são um exemplo.  

Vale mais a pena você adquirir um produto com bom custo-benefício e rendimento, que mantém sua casa limpa usando pouco, do que optar por um mais barato, mas que você precisa usar meio litro para chegar ao mesmo resultado. Ou seja, que não economiza na realidade. 

Agora que você sabe como é importante fazer o orçamento pessoal, é só colocá-lo em prática. Com ele, você pode ter certeza de que conseguirá manter um bom equilíbrio entre sua renda e seus gastos, mesmo os mais básicos. Assim, logo você conseguirá realizar os planos que sempre quis. 

Gostou das nossas dicas UAU e quer saber mais? Siga a gente no Instagram, no YouTube e no Facebook

Sua opinião é muito importante!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.