Alergia a poeira: 12 dicas para limpar a casa e proteger os filhos

Você já parou para pensar que a alergia nada mais é que uma resposta do sistema imunológico diante de substâncias estranhas ao organismo? O problema é que essa resposta costuma ser um tanto quanto exagerada e incômoda, causando espirros, coceiras, ardor nos olhos, dor de cabeça, coriza e até mesmo alterações na pele.

Os sintomas da alergia costumam surgir em pessoas geneticamente predispostas, principalmente quando elas entram em contato com fatores alérgenos — como ácaros, certos alimentos, pelo de animais, determinados medicamentos e, claro, a temida poeira.

A boa notícia é que, adotando algumas práticas de limpeza, é mais que possível não só prevenir como amenizar doenças diretamente afetadas por esse visitante indesejado — como rinite, sinusite, bronquite, dermatite e tantas outras ites que agravadas por alergias. Confira a seguir 12 dicas para limpar a casa e proteger seus filhos da alergia a poeira!

1. Use um pano úmido para limpas as superfícies

Se seus filhos são alérgicos, é bom evitar vassouras e espanadores, que espalham ainda mais a poeira pelo ar.

Dê preferência a panos úmidos e macios para higienizar superfícies como bancadas, mesas e piso. Fica a dica: além de umidificar o ambiente, tornando-o mais agradável, o paninho úmido não levanta o pó.

2. Aspire a casa regularmente

Para evitar o acúmulo de poeira e prevenir reações alérgicas nos pequenos, crie o hábito de aspirar sua casa. Do piso à cortina, use o aspirador para remover o excesso de pó.

Essa é uma medida prática, rápida e muito eficaz para manter a casa limpinha e os pimpolhos saudáveis. Lembre-se de aspirar também os estofados, os tapetes e os colchões.

3. Aposte em bons produtos para se livrar da poeira

Outra dica de ouro é investir em produtos de qualidade. Afinal, quanto mais limpa for a casa, mais saudável ela será para seus moradores!

Aposte em poderosos limpadores multiuso, sempre dando sempre preferência a produtos biodegradáveis e de aroma suave, uma vez que cheiros fortes demais podem ser prejudiciais para as crianças alérgicas.

4. Mantenha os objetos organizados

Organização é fundamental para prevenir o acúmulo de poeira nos cômodos. Daí a importância de evitar o excesso de itens decorativos, bem como a necessidade de organizar o acervo de livros, revistas, bonecas, pelúcias e assim por diante.

Arrume suas coleções e seus enfeites com frequência, sem fazer grandes pilhas ou guardá-los em caixas de papelão, que também podem desencadear reações alérgicas.

5. Dê atenção especial à limpeza do quarto

Dormir bem é fundamental para manter a saúde em dia, não é mesmo? O detalhe é que dormir em um quarto empoeirado pode colocar tudo a perder. E saiba: ácaros e pó, 2 dos principais fatores alérgenos existentes, adoram uma caminha.

Para acabar com eles, troque a roupa de cama regularmente, deixe as janelas abertas para arejar o ambiente, além de substituir o colchão e os travesseiros no prazo indicado pelo fabricante. Optar por tecidos antialérgicos e evitar tapetes nesse espaço também são boas medidas protetivas.

6. Higienize o ar-condicionado

Definitivamente, o ar-condicionado não é um aparelho recomendável para pessoas alérgicas. No entanto, se você tem esse aparelho em casa e costuma ligá-lo nos dias mais quentes, é crucial que cuide de sua higienização.

Isso porque a poeira acumulada nos dutos do equipamento tende a gerar crises alérgicas nos moradores — sejam eles grandes ou pequenos.

7. Cuide dos travesseiros e colchões

Dormir bem é essencial para o organismo se recuperar, fortalecendo a imunidade e sendo fundamental para a boa saúde. No entanto, para os alérgicos, a noite costuma ser um período crítico.

Isso porque, entre outras razões, colchões e travesseiros também acumulam ácaros e bactérias.

Sendo assim, é preciso ter alguns cuidados extras, como colocá-los para tomar sol uma vez na semana e trocar a roupa de cama com frequência. Quanto à lavagem da roupa de cama, para matar os ácaros, prefira a água quente (60ºC).

Além disso, vale investir em produtos antialérgicos e utilizar uma capa protetora antiácaro, que pode ser lavada a cada dois meses.

8. Lave os bichos de pelúcia regularmente

Outros grandes vilões do acúmulo de poeira são os bichos de pelúcia. Porém, como as crianças adoram e costumam até dormir com eles, a saída é lavá-los regularmente.

Caso fiquem expostos, devem ser lavados a cada duas semanas.

O ideal é usar água quente, como com as roupas de cama. No entanto, se houver recomendação contrária na etiqueta de lavagem, coloque-os em saco plástico dentro do congelador por 12 horas, uma vez no mês.

Após esse processo, lave na temperatura indicada pelo fabricante.

9. Evite tapetes e carpetes

Carpetes não são uma boa opção para quem tem filhos alérgicos em casa, mesmo que eles possam ser higienizados, sempre acumulam grande quantidade de poeira e ácaros, e é possível que algumas partículas permaneçam, causando a crise alérgica.

Já os tapetes devem ser limpos com frequência, sempre deixando secar ao sol. Mesmo assim, se possível, melhor evitar.

10. Limpe bem o box

Outro local na casa que acumula muito bolor é o banheiro, especialmente a área do banho. Por ser muito úmido, o box favorece a proliferação de fungos que deixam as paredes machadas e causam alergia, sendo prejudicial à saúde.

Por isso, é muito importante limpar o box do banheiro, tirando as manchas de mofo do teto e do rejunte. As paredes dos cômodos adjacentes também devem ser checadas, para se certificar que não há bolor nelas.

11. Mantenha a casa arejada

Um ambiente saudável precisa de iluminação e ventilação adequadas, ou seja, mantenha a casa arejada, abrindo portas e janelas durante o dia. Locais fechados são propensos à proliferação de microrganismos.

Por isso, é preciso deixar o ar circular pela casa e entre os cômodos.

12. Deixe os sapatos na porta

Um hábito interessante é deixar os sapatos na porta de casa, diminuindo o carregamento de poeira, alérgenos e toxinas da rua para dentro de casa. Você pode deixar uma sapateira na entrada ou lembrar de descalçar os sapatos e levá-los para um local ventilado, como a área de serviço ou a varanda.

Mas lembre-se de antes bater bem os pés no capacho.

As emergências pediátricas estão lotadas de crianças com problemas respiratórios, muitas vezes causados pela alergia a poeira. Nesse caso, o melhor tratamento é a prevenção, minimizando ao máximo o contato com substâncias impuras.

Afinal, a limpeza da casa e os outros cuidados mencionados neste texto são essenciais para manter a saúde dos alérgicos.

E aí, gostou das dicas sobre como proteger seus filhos da alergia a poeira? Vai colocá-las em prática? Não deixe de compartilhar este post nas redes sociais e ajude mais pessoas a preservarem seus filhos dos males que a poeira traz!

Sua opinião é muito importante!

Comentários